Chow Chow

Written by on 8 de novembro de 2013 in Guia de Raças - No comments

chow-chowTAMANHO
Macho: De 48 a 56 cm.
Fêmea: De 46 a 51 cm.
PESO
Macho: De 20 a 25 kg.
Fêmea: De 18 a 20 kg.
PERFIL
Compacto, esse cão tem porte digno.
TEMPERAMENTO
Sensível e independente.
SINAL PARTICULAR:
Seu nariz de ursinho e a língua azul-escura.

Super fiel ao dono, independente, agitado e sensível, o Chow-Chow deve ser tratado com doçura mas com firmeza. É preciso adestrá-lo desde mais tenra idade para ensiná-lo a aproximar-se, sentar-se e deitar-se. Seu lado felino o faz como asas grandes demonstrações de afeto. Ele tem horror a ficar amarrado. Calmo e pouco ruidoso, muito limpo e só latindo quando necessário, esse companheiro muito agradável vive bem em apartamento. Ele precisa de duas ou três saídas diárias. O pelo comprido é muito abundante, denso, reto e um tanto áspero; ele é duplicado por uma capa macia e lanosa. O pelo curto, eriçado e de natureza felpuda e fofa, é abundante, denso e reto. A pelagem é unicolor – preta, azul, fulva, creme ou branca, sem manchas – ou multicolorida (a parte de baixo da cauda e a parte traseira das coxas são frequentemente de cor mais clara.) O Chow-Chow tem língua azul escura, quase preta, única dentro da espécie canina. A beiçada e o céu da boca são pretos. Possui uma expressão carrancuda característica (o scowl).

A saúde do Chow Chow:
Essa é uma raça alerta, que precisa de exercícios regulares. Não se dá bem com clima úmido. Pode viver fora de casa em um clima mais frio, porém é melhor que fique dentro quando quente.
Expectativa de vida: 8 a 12 anos.

A origem:
A morfologia desse cão nórdico muito antigo, de aspecto leonino, lembra estranhamente a de um cão fóssil, de alguns milhares de anos, descoberto na América do Norte. Há 2 mil anos o Chow-Chow já vivia na China, onde, aliás, ele é representado em numerosos baixos-relevos. Ele era então utilizado na guarda de rebanhos e dos juncos, como cão de carruagem e como cão de caça. Às vezes sua carne era comida e sua pele comercializada. O Ocidente descobriu esse cão no fim do século XIX; quando alguns marinheiros o levou de contrabando para a Inglaterra e a rainha Vitória, protetora de animais, levou um exemplar com ela. A partir dessa época, o Chow-Chow mudou de vida e tornou-se um cão de luxo e de companhia. A seleção, essencialmente britânica, melhorou seu temperamento indiferente e diminuiu sua agressividade.

Nível de energia : Baixa
Exercício : Pouco
Brincalhão : Não muito brincalhão
Nível de afeição : Moderado
Amigável com outros cachorros : Tímido
Amigável com outros animais de estimação : Amigável
Amigável com estranhos : Tímido
Fácil de Treinar : Fácil
Cão de Guarda : Sim
Habilidade de proteção : Muito protetor
Cuidados com a aparência : Cuidados frequentes
Tolerância ao frio : Alta tolerância
Tolerância ao calor : Baixa tolerância

Leave a Comment